Print Friendly, PDF & Email

Pele com tendência a vermelhidão

Portrait of an attractive freckled girl

Vermelhidão facial é especialmente comum em pessoas com pele clara e muitas vezes descurada, quando ocorre intermitentemente e não é demasiado incomodativa. No entanto, para evitar que se torne crónica, é importante tomar medidas corretivas assim que aparecem os primeiros sinais.

Pessoas com pele clara, fina e sensível têm bastante tendência a vermelhidão. Um componente genético entra provavelmente na questão: foi encontrado um histórico familiar em aproximadamente um terço das pessoas com vermelhidão da pele. A vermelhidão afeta geralmente a face (particularmente o nariz e maçãs do rosto), o pescoço e a parte superior do peito.

Apesar de inicialmente ocorrer episodicamente e de não ser muito incomodativa, a vermelhidão pode, por vezes, tornar-se permanente e a má aparência pode dificultar o dia a dia. É por isso que é muito importante utilizar os produtos de cuidados de pele apropriados e consultar um dermatologista logo que aparecem os primeiros sinais !

Crises intermitentes de vermelhidão

As crises intermitentes de vermelhidão , também denominados “rubores” ou “rubores vasomotores” devem-se a uma hipersensibilidade  dos vasos cutâneos, que dilatam excessivamente quando submetidos a vários estímulos: calor, frio, variações de temperatura, emoções fortes, álcool, alimentos condimentados, exercício físico intenso, etc. Estes ocorrem frequentemente com a sensação de formigueiro de calor, porque a dilatação do vaso aumenta a temperatura da pele nessa zona.

A vermelhidão parece também ocorrer frequentemente após a aplicação de vários produtos de cuidados de pele. Isto não é dermatite de contato; é um sinal de hipersensibilidade da pele.

Vermelhidão permanente

Com o tempo, um aumento dos rubores pode levar à perda gradual de elasticidade nos vasos sanguíneos: incapazes de contrair, ficam permanentemente dilatados. A vermelhidão torna-se então crónica e a isto chama-se eritrose (vermelhidão homogénea semelhante a uma queimadura solar) ou couperose ( rede fina de vasos sanguíneos visíveis a olho nu).

Rosácea

Em alguns casos, a couperose ou a eritrose podem evoluir para rosácea: aparecerão cabeças brancas (espinhas) semelhantes a acne nas áreas avermelhadas, mas sem comedões ou pele oleosa. Ao mesmo tempo, a proliferação dos ácaros faciais demodex folliculorum é frequentemente observada na superfície da pele: a sua presença em pequenos números é natural, mas quando se tornam demasiado numerosos, devido ao desequilíbrio cutâneo, causam a inflamação que agrava a rosácea.

As mulheres são normalmente as mais afetadas por estas doenças, mas os casos mais graves verificam-se principalmente nos homens. É essencial que procure tratamento junto a um dermatologista caso tenha rosácea.

Apesar dos rubores, a eritrose e a couperose são os sinais de aviso da rosácea, esta último não ocorre de forma sistemática. Se sofre de episódios passageiros de vermelhidão da pele, use produtos de cuidado dermatológicos apropriados, mas não se preocupe em demasia!